Em busca do nosso próximo Day One – Avantia no Mangue.bit 2.0

10 Maio 2017 Eventos

Fazer parte de um ecossistema de inovação não é só ter uma estrutura física localizada próximo ao polo de tecnologia. É preciso participar. Interagir com os outros nós da rede. Ver o que está sendo produzido. Aprender. Buscar sinergias. Compartilhar!

Foi por esses objetivos que Silvio Aragão, Diretor Geral da Avantia, marcou presença na segunda edição do Mangue.bit, em Recife. O evento promovido pela comunidade de startups do Porto Digital, a Manguez.al, proporcionou um dia de palestras e debates entre empreendedores do ecossistema de tecnologia recifense.

Na oportunidade, Silvio falou sobre a trajetória da Avantia e a necessidade da empresa, ao longo dos anos, de se reinventar sempre, mesmo após seu crescimento. A apresentação mostrou que cada dia na gestão de uma empresa pode ser um novo Day One.

As diversas Avantias ao longo do tempo

Em sua participação no Mangue.bit, Silvio falou sobre os diversos “day ones” da Avantia, ou seja, momentos de viradas importantes para a empresa. Seu foco foi mostrar os inúmeras “pivotamentos” (a palavra, na linguagem das startups, significa mudança de Norte) que aconteceram e foram necessários para o crescimento da organização, além dos constantes desafios presentes durante o processo.

Entretanto, o primeiro Day One foi pessoal. Silvio largou o  emprego no banco e uma carreira de dez anos para investir toda a sua capacidade no que acreditava: tirar um projeto do papel e transformá-lo numa empresa. Daí surgia a Aragão Engenharia, empresa focada em instalações elétricas.

A Aragão Engenharia muitos anos depois mudaria seu nome para Avantia. Mas antes disso, agregou novos serviços ao portfólio relacionados à Tecnologia da Informação. O desenvolvimento dessa expertise permitiu que a empresa posteriormente (já como Avantia) enxergasse a transformação que viria a ocorrer nos sistemas de segurança patrimonial: a mudança do mundo analógico para o digital.

Mas, para se manter competitivo, não é  suficiente apenas desenvolver outras habilidades, é preciso inovar. Silvio contou que o modelo de venda, instalação e manutenção dos equipamentos de segurança era de difícil acesso ao cliente da iniciativa privada. Então, veio a ideia de oferecer Tecnologia de Segurança como Serviço, trazendo renovação para o modelo de negócios e tornando a receita recorrente e mais previsível.

Para ofertar um serviço mais eficiente e com menor custo para o cliente, a Avantia passou a investir em pesquisa e desenvolvimento de software. Hoje, graças ao uso de analíticos de vídeo próprios e tecnologias como IoT (Internet das Coisas), a Avantia consegue entregar mais que monitoramento de imagens, mas gestão proativa de eventos.

Por fim, Silvio convidou os presentes para o que pode ser o nosso o próximo “Day One”, no Hackaton da Segurança, que será realizado em julho de 2017. A partir dele, esperamos resolver problemas da iniciativa pública e privada, conhecer novos projetos e desenvolver parcerias com a comunidade de startups e empreendedores.

A relação da Avantia com startups

Para quem conhece a Avantia há pouco tempo, pode não parecer tão claro, mas iniciamos a nossa história da mesma forma como muitos empreendedores: num cenário de incertezas e riscos. Em 20 anos de existência, a empresa passou de 2 para mais de 300 funcionários e abriu uma nova unidade em São Paulo, algo que jamais seria previsto naquele ponto de partida.

A presença no parque tecnológico do Porto Digital, onde está abrigada a nossa unidade Avantia Labs, foi uma das formas que encontramos de estar mais próximos das startups.Lá é onde fazemos desenvolvimento e pesquisa em visão computacional e IoT. Acreditamos que a interação da nossa equipe com os desenvolvedores locais é muito importante. E é esse trabalho que gera boa parte do nosso potencial para crescimento e inovação em produtos e serviços.

E isso vai além dos nossos colaboradores. Em 2015, o olhar atento para a comunidade do Porto nos fez abrir as portas e realizar uma parceria com a startup Áudio Alerta. Hoje, a startup desenvolve em nossa matriz no bairro da Imbiribeira e atua com tecnologia de analíticos de áudio para detectar eventos de risco. Assim, agregamos um grande diferencial tecnológico ao nosso serviço e a startup consegue chegar mais rapidamente aos grandes players do setor.

Assine nossa newsletter

Close Bitnami banner
Bitnami